A Última Legião (The Last Legion, no original) é um filme de 2007 dirigido por Doug Lefler. O filme é baseado num romance italiano de 2003, com o mesmo nome, escrito por Valerio Massimo Manfredi.

O contexto do filme é uma ficção sobre o fim do Império Romano do Ocidente invadido pelos bárbaros no século V.

O herdeiro do trono de Roma, de apenas 12 anos, é sequestrado por tropas bárbaras e aprisionado. Mas um legionário colocado para cuidar de sua segurança, Aurélio, reúne um pequeno exército para libertá-lo. O filme é narrado por Ambrosinus, nativo da Grã-Bretanha, que sabe de uma lenda sobre a espada de Júlio César, que estava escondida dos "homens maus".
Os alunos identificam-se com o pequeno Imperador Rómulo Augusto, que governou apenas dois anos: 475 e 476. O seu nome, em latim, era Flavius Momilus Romulus Augustus, mas ele ficou mais conhecido pelo diminutivo Romulus Augustulus, que, em latim, significa "Rómulo, o pequeno Augusto".
O Império do Ocidente - comandado por Rómulo sem ser reconhecido pelo imperador oriental - sofria, então, sucessivas invasões de povos bárbaros do norte da Europa. Foi numa dessas invasões que Rómulo Augústulo acabou por ser deposto por Odoacro, líder de um desses povos germânicos, a metade ocidental do império deixou de existir, dando lugar a vários pequenos reinos criados pelos invasores.
 Rómulo costuma ser considerado pelos historiadores o último imperador", diz a historiadora Maria Luiza Corassin, da USP.
Ele foi obrigado a exilar-se após a deposição, mas Odoacro foi generoso, concedendo-lhe uma pensão em dinheiro. Os últimos anos da vida de Rômulo não são muito conhecidos - sabe-se apenas que morreu pouco depois do ano 511.
Fonte:
Vê este vídeo sobre as muralhas de Adriano: